Medicina Veterinária Comportamental
O que é?

A Medicina Veterinária Comportamental (MVC) é a especialidade veterinária e o ramo da ciência que aborda os comportamentos problemáticos apresentados pelos animais.

Busca-se identificar as bases psico-emocionais que regem os comportamentos ditos anormais (muitas vezes normais do ponto de vista do animal) e os fatores e contextos que os desencadeiam. Através do entendimento desses diversos elementos, especialmente daqueles físicos, trabalha-se em prol do seu controle ou até mesmo da sua erradicação. Para isso, utiliza-se uma abordagem múltipla composta por modificações ambientais e comportamentais, por vezes associadas à terapia medicamentosa e/ou ao uso de feromônios sintéticos, dentre outras técnicas. O objetivo final é a promoção de bem-estar ao animal dito “problemático”, bem como aos humanos que com ele convivem, através de um melhor entrosamento do animal com sua família.

A MVC é também conhecida como Etologia Clínica Veterinária, remetendo ao caráter aplicado e ao contexto veterinário dos conhecimentos trazidos à tona pela Etologia, disciplina essa que estuda o comportamento dos seres vivos sob a ótica evolucionista.

Breve histórico

O interesse pelo comportamento problemático dos animais e as investigações científicas em torno do tema existem há muito tempo; a aplicação desse conhecimento na medicina veterinária, entretanto, é fenômeno recente, emergindo nos anos 1960 e se estabelecendo como disciplina independente na década de 1990 nos Estados Unidos.

A inauguração do Colégio Americano de Veterinários Comportamentalistas (ACVB) deu-se em 1993. Já o Colégio Europeu de Medicina Veterinária Comportamental (ECVB-CA) foi estabelecido em 2002 e tornou-se, em 2012, Colégio Europeu de Bem-Estar e Medicina Veterinária Comportamental (ECAWBM).

No Brasil, a área ainda não é reconhecida oficialmente como especialidade, tampouco seus profissionais se organizam em associações de classe, mas já existem esforços em ambos os sentidos. As disciplinas de MVC, tanto em nível de graduação quanto de pós-graduação, por outro lado, ainda são raras nas Faculdades de Medicina Veterinária brasileiras. Já os atendimentos comportamentais por veterinários comportamentalistas estão em franco desenvolvimento por todo o território.

Relevância

Mesmo recente, a MVC já é considerada vital na Medicina Veterinária e isso se deve principalmente à alta prevalência de comportamentos problemáticos exibidos pelos animais e a demanda crescente por auxílio veterinário. A promoção do bem-estar emocional aos animais por meio da MVC favorece relações harmoniosas e benéficas entre pessoas e animais o que, por conseguinte, contribui para a retenção dos animais em suas famílias, prevenindo o abandono e a eutanásia por razões comportamentais.

Além disso, é cada vez mais notória a conexão íntima e ampla entre enfermidades físicas e distúrbios comportamentais. Doenças físicas podem esconder-se em pacientes aparentemente “comportamentais”, De maneira semelhante, comumente encontramos uma faceta “comportamental” nos pacientes portadores de certas doenças físicas. Assim, também na Medicina Veterinária, é fundamental cuidar da mente para se ter uma saúde completa do corpo e vice-versa.

Atuações

O médico veterinário especializado em MVC tem à frente uma variedade de comportamentos problemáticos para diagnosticar e tratar, e uma relação de confiança a construir com as famílias, a fim de que as pessoas possam compreender claramente o problema do animal, olhá-lo de uma maneira realista e empenhar-se na aplicação da terapia proposta.

Além do atendimento clínico comportamental, consultorias a criadores e abrigos com o objetivo de promover um manejo ambiental que favoreça o bem-estar dos animais ali presentes, assim como implementar e conduzir programas de testes de temperamento, reabilitação comportamental e orientações às novas famílias são outras tarefas para as quais o especialista é hábil. Ele poderá também conduzir aulas em grupo, inclusive na forma de turmas de filhotes, com o objetivo de treinar, sociabilizar e orientar tutores e famílias.

Multidisciplinaridade

Tanto como ciência quanto como especialidade médico-veterinária, a MVC é multidisciplinar. Para um entendimento completo dos comportamentos problemáticos exibidos pelos animais, assim como para a aplicação de uma terapia comportamental de sucesso, o conhecimento de outras disciplinas tais como a Psicologia Humana, a Clínica Médica Veterinária, além da prática do Treinamento Animal, é fundamental. O trabalho do veterinário especialista integrado a um centro veterinário ou a parceria entre o veterinário e um adestrador dando suporte às famílias na implementação da terapia comportamental em suas residências, são exemplos de integração profissional promissora em MVC.

Vale dizer que o manejo de problemas comportamentais tem sido tradicionalmente conduzido por profissionais não veterinários atuantes na área do comportamento animal (psicólogos, biólogos, zootecnistas, adestradores com variadas formações, dentre outros). A contribuição desses indivíduos é imensa e deve ser continuada, mas há que se ressaltar que somente o médico veterinário especialista em MVC goza da posição privilegiada de poder auxiliar em vários níveis, lidando com as alterações físicas e psíquicas, e assim podendo chegar a um entendimento e manejo mais precisos do comportamento problemático.

 

A Medicina Veterinária Comportamental é ramo científico e especialidade médico-veterinária que requer do profissional mente e coração, ao mesmo tempo em que o conduz a oportunidade única de conhecer, vivenciar e intervir, de maneira ímpar, num dos mais fantásticos elos presentes em nosso planeta: a relação complexa, multifacetada, benéfica porém por vezes deletéria, e cada vez mais próxima entre seres humanos e animais.

 

Agende a sua consulta >

Conheça o Centro de Comportamento e Bem-estar Canino e Felino Psicovet.